Uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira e divulgada no último dia 20 mostra que cerca de 14% da população brasileira se declara vegetariana. São cerca de 30 milhões de pessoas.

Na comparação do estudo Kantar Ibope, de 2012 até 2017 o número de vegetarianos cresceu rapidamente, passando de 8%, em 2012, para 12% no ano passado e 14% agora em 2018. A pesquisa realizada nas regiões Sul, Sudeste e nas áreas metropolitanas de Salvador, Recife, Forlateza e Brasília, mostra que existe um novo modelo consumidor em ascensão: aqueles que consomem com propósito.

Esse perfil de consumidor por propósito exige atenção das empresas de alimentação, que buscam incorporar em suas linhas mais opções vegetarianas, além do mercado de vestuário (roupas e calçados) e higiene e beleza. Isso por que o consumidor não quer apenas não comer carne, mas também não compactua com empresas que exploram ou utilizam animais em seus processos.

É o caso da VegPet, empresa de venda de produtos para pets cruelty free e que não comercializa nem rações, nem petiscos ou acessórios de origem animal. “Sabemos que grande parte dos vegetarianos adere a dieta por amor aos animais e, na maioria das vezes, eles têm seus bichinhos de estimação. Por isso a ideia de ofecerer produtos para seus pets que estejam alinhados aos ideais dos tutores”, explica Victor Ramos, sócio diretor da empresa.

O negócio deu tão certo que, depois de 3 anos de operação, a empresa investiu em uma nova linha de ração própria, fabricada no Brasil com o auxílio de profissionais zootecnistas e veterinários. Nascia assim a Bicho Green, ração 100% vegetal em versão para cães e gatos. “Trazemos uma nova opção para quem quer alimentar seus pets com um produto natural, mais saudável e sem nenhuma origem animal, ainda com a novidade de sermos a primeira marca a produzir uma versão exclusiva para gatos, já que a dieta felina pede alguns cuidados na exclusão da proteina animal”, diz Victor.

Com o novo produto, a VegPet pretende aumentar em 40% seu faturamento que, no ano passado, chegou a R$ 1,2 milhões.

Vegetarianos x Veganos

Há três classes de vegetarianos e todas estão associadas somente à alimentação. Os ovolactovegetarianos apenas não consomem carnes, mas ainda mantém o ovo e derivados do leite em sua dieta. Os lactovegetarianos seguem a mesma linha, mas já não consomem ovos. Os vegetarianos estritos são os que não consomem nenhum alimento com ingrediente animal nem derivados, como laticínios.

Já na classificação vegana, o estilo de vida também é outro. Além da alimentação excluir qualquer produto com ingrediente animal, ou seja, nenhum consumo de ovo ou derivados, leite e derivados, também levam o mesmo cuidado e atenção para as roupas, calçados, acessórios e produtos de higiene e beleza.