O Brasil é um país de dimensões continentais e por isso a equação da gastronomia brasileira se resolve pela gigantesca diversidade. O país tem manifestações gastronômicas de valor inestimável, com uma riqueza única no mundo, e é na somatória dessas características regionais e locais que reside o grande potencial de exploração da identidade gastronômica do Brasil. O mundo está descobrindo agora este potencial, nos próximos anos cada vez mais nossos produtos serão reconhecidos mundo afora. A CNTur trabalha para que esta promoção seja sólida e rápida. Confira a entrevista com o presidente da Confederação Nacional do Turismo, Nelson de Abreu Pinto:

SABOREIE.com – Como a CNTur avalia a importância dos roteiros gastronômicos para o turismo?

Nelson – São vitais para o turismo! De todos os atrativos elencados para a atividade turística, por exemplo: praias, lazer, negócios, ecoturismo, atividades rurais, cultura etc., a gastronomia é sempre o segundo mais importante lembrado pelos viajantes, ou seja, se alguém tem que decidir em qual praia vai passar suas férias, ele vai sempre pensar também em qual ele vai encontrar gastronomia mais atrativa. E em cerca de 20% dos casos a gastronomia é o primeiro atrativo de decisão do viajante, ou seja, ele viaja pensando primeiramente na gastronomia e depois no resto. Por isso os roteiros gastronômicos, de qualquer natureza – sejam eles de restaurantes, de visitas a produtores rurais, de eventos gastronômicos ou de degustações específicas – são sempre uma das principais ferramentas de atratividade de um destino, e logicamente de extrema importância para orientar o turista.

SABOREIE.com – Cresceu a procura por roteiros gastronômicos?

Nelson – Sim, principalmente hoje em dia com o fácil acesso às tecnologias de comunicação. Além dos consagrados guias impressos, os websites e aplicativos de celular ligados à gastronomia são hoje usados por todos e são eles que trazem a informação dos roteiros que vamos visitar. Por isso, a especialização e a alta qualidade da informação – como faz a SABOREIE.com – são fundamentais para que os roteiros se destaquem no meio de tantas ofertas existentes.

SABOREIE.com – Quais roteiros mais procurados quando a ideia é a viagem pelo sabor?

Nelson – Hoje no Brasil temos várias regiões muito bem reconhecidas pela sua oferta gastronômica, o sul de Minas e toda a Estrada Real, as várias regiões costeiras do país, Salvador, Belém do Pará e a variedade contemporânea de São Paulo, mas o que está cada vez mais em evidência são as regiões de produção local, como o Vale do Paraíba, o Vale dos Vinhedos, o eixo que vai do Oeste Paulista até o Pantanal, com sua gigantesca diversidade e peculiaridades locais, e várias microrregiões do Nordeste. O Mato Grosso tem neste cenário uma riqueza ímpar, seja pela sua enorme oferta de peixes de água doce, que ainda apresentam um grande potencial de crescimento de consumo no Brasil, e por isso mesmo de visitação às suas origens, como pela riqueza de suas tipicidades, a exemplo de Várzea Grande, nas zonas ribeirinhas do rio Cuiabá, e na baía do Pantanal, como em Cáceres, Poconé e Barão de Melgaço.