Desde muito cedo, a cuiabana Jurema Lara se enveredava pela cozinha, observando a avó na alquimia dos sabores, e auxiliando a mãe no preparo diário das refeições da família. Os temperos, os aromas, as texturas lhe aguçaram o gosto e a percepção sensorial pelo universo da gastronomia.

Com predileção pela cozinha regional e brasileira, Jurema se embrenhou em pesquisas, ingressando no curso de Gastronomia da Universidade de Cuiabá para aprimorar técnicas e dominar as informações acerca do tema, especialmente no que envolve as normatizações da área. “Hoje a arte de cozinha é valorizada, no curso aprendemos além de técnicas,  conceitos de bem receber, harmonizações, cocção, temperaturas corretas”, pontua Jurema.

E já começa a destacar, arrebatando vitórias pelos pratos autorais, como  Prêmio Revelação no concurso Chef do Sabor, da revistaSaboreie.com, no concurso Lufada da Unic. A diversidade dos ingredientes e o potencial de cada um motivam Jurema a criar receitas. “As farinhas, por exemplo, são fascinantes, você pode ter inúmeros sabores a partir da mandioca, banana, castanhas”, exemplifica. E os sabores regionais, explica ela, revela o quanto é rica a nossa gastronomia: “Em cada município temos ingredientes peculiares, imprimindo em nossa cozinha, a pluralidade”.

O turismo, lazer e a gastronomia estão entrelaçados na atuação profissional de Jurema. No cenário arrebatador do Manso, sua inspiração gastronômica fica ainda mais evidente. Com receitas inéditas, crochetou um cardápio recheado de delícias, com destaque para os pratos principais. Para ela, o chef deve observar todos os elementos de um prato, desde a sua apresentação adegustação, porém é o tempero e o equilíbrio de sabor que vão agradar  o comensal . “A cozinha é dinâmica, mas conserva suas técnicas consagradas. Na sabedoria popular, temos a comida da avó, da titia, e estas são arrebatadoras”, pontua Jurema, cujas preparações são elogiadas pelo sabor diferenciado.