AAwqWnWNo universo das massas existe uma infinidade de estilos, formas, cores e tamanhos. Há basicamente dois grandes grupos, o das massas recheadas e o das não recheadas. Entre as não recheadas, surgem as massas longas (como espaguete, talharim etc.) e as curtas, como penne e fusilli.

As massas curtas vão melhor que as longas com molhos mais fluidos, porque suas curvas ou cavidades agarram o molho mais facilmente. Ainda assim, os molhos rústicos, com legumes ou carnes pedaçudos, também se dão bem nas curtas, já que o ragu pode se alojar dentro do canudinho do penne, por exemplo.

De um jeito ou de outro, todos são gostosos e fáceis de fazer. Conheça quatro tipos de massa curta populares e, em seguida, receitas com essas massas e sugestões de molho, que depois podem ser recombinados em casa à vontade.

Farfalle: conhecido como borboleta ou gravatinha, tem o formato de um laço, com as extremidades mais largas e franzidas e o meio estreito.

Fusilli: ou parafuso, ele tem formato em espiral e é muito usado em saladas.

Penne: em formato de tubo, com paredes grossas e pontas cortadas na diagonal, ele pode ser encontrado com a superfície lisa ou riscada.

Conchiglie: conhecida como conchinha, tem vários tamanhos e cores.

RAGU DE LINGUIÇA
Este ragu leva só linguiça toscana e vegetais picados e vai ganhando sabor conforme os vegetais cozinham, primeiro com a carne, em seguida com um copo de vinho branco, depois com um pouco de leite (sim, leite, como o que vai no autêntico ragu à bolonhesa). E, por fim, sal e pimenta-do-reino moída na hora.

FUNGHI, BACON E TOMATES
Um molho cheio de sabor, fácil de fazer e sem erro. Ele nasceu inspirado em um clássico italiano, o molho à boscaiola, que leva cogumelos frescos e secos, além de alho e tomate. É claro que o prato fica melhor com cogumelos secos italianos (em especial, os funghi porcini), mas dá certo também com o chileno e o nacional.

RAGU DE CORDEIRO
Sobrou cordeiro? Ele pode virar um belo ragu (dá certo também com outros assados). A preparação da carne começa na véspera. A carne fica num saco plástico, marinando na geladeira até o dia seguinte. Assado com a marinada, fica coberto com papel alumínio, por três horas em forno muito baixo. Depois é só desfiar e deixar cozinhando no molho para ragu.

ALCACHOFRA E SHIITAKE
A combinação de fundos de alcachofra e shiitake com alho e óleo não tem como dar errado. E cresce ainda mais em sabor e perfume quando arrematada por um pouco de vinagre balsâmico. É só despejar sobre a massa recém-cozida e ralar queijo parmesão por cima, fica um show.

CARNE SECA E VINHO
Não torça o nariz para a combinação de carne-seca e vinho tinto – e resista à tentação de correr para pegar a garrafa de cachaça, que, sem dúvida, vai bem com a carne. Este molho foi inspirado num prato do chef francês Pascal Valero.