O amazonense Alessandro Rodrigues, de 43 anos, atua no mercado alimentício há 16. Já chefiou diversos restaurantes renomados em Manaus e ganhou prêmios como ‘Primeiro Enchefs AM’. Atualmente, trabalha prestando consultoria para empresas no Brasil e no Estados Unidos. Ele é grande responsável pelo projeto “Comida Para Todos”.

O projeto

Alessandro contou para a equipe do Manaus Alerta que um de seu maiores sonhos é construir um refeitório gastronômico na capital amazonense que prepara comidas para moradores de rua, foi quando decidiu criar o projeto.

Inspirado no Refettorio Gastromotiva, localizado no Rio de Janeiro, o amazonense foi até o local conhecer o restaurante, ficou ainda mais encantado com a ideia e decidiu tirar da gaveta o projeto “Comida Para Todos”, que já existia há bastante tempo, e que tem o objetivo de trazer uma unidade do refeitório para Manaus ”Esse ano eu resolvi virar a chave e correr atrás pra realizar esse sonho” contou.

Uma das maiores motivações de Alessandro em construir o projeto em Manaus é a grande quantidade de pessoas que vivem nas ruas, dormem embaixo de viadutos e pontes, não têm moradia fixa e, consequentemente, passam fome.

A grande demanda de venezuelanos refugiados na cidade também foi uma grande contribuição na ideia. ”Todo dia passar pela rua e ver a quantidade de pessoas pedindo, eu como gastrônomo, sinto que devo fazer o diferencial para eles.” explicou Alessandro.

Refettorio Gastromotiva

O Refettorio Gastromotiva é um restaurante que fica localizado no Rio de Janeiro. Ele é considerado um Hub (ou casa da Gastronomia Social) que foi idealizado pelos chefs David Hertz, Massimo Bottura e pela jornalista Ale Forbes em 2015.

Atualmente ele é utilizado para realização de aulas e eventos de gastronomia onde, todas as noites, voluntários vão até o local e servem jantares para os moradores de rua preparados por chefs convidados e alunos com alimentos que seriam desperdiçados, mesmo estando em boas condições.

Moradores de rua em Manaus 

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), mais de 2 mil moradores de rua vivem em Manaus e a maioria se concentra no Centro da cidade.

Uso de drogas, rejeição pela família, orientação sexual e desemprego são os principais motivos que levam uma pessoa a viver nas ruas.